Reunião da Executiva AMPLIADA : Negociação salarial , reajuste dos convênios e estratégias de ação .

Prezados membros do Fórum da Assistência Social, convidamos a todos a participar dia 29/08/2016 da Reunião da Executiva Ampliada do FAS (aberta a todos os interessados) que terá como pauta a Negociação Salarial entre os dois Sindicatos (SIMBIFIR e SITRAEMFA estarão presentes) , reajuste dos convênios . A ideia é pressionar os sindicatos para uma posição final em relação a negociação salarial e também avaliar a proposta da PREFEITURA de reajuste de 4% até 31/12/2016 e de mais 6% em Janeiro de 2017.
Até o presente momento nada oficializado (porem essa proposta já se confinou para a educação sendo publicada hoje no diário oficial abaixe aqui a publicação da Portaria de SME) para a Assistência Social e até agora nada oficializado , inclusive não existe sinalização de que haverá pagamento da 13º parcela (o que tornaria inviável financeiramente o aumento para as entidades ).
Diante deste cenário a executiva do FAS pede em especial aos dirigentes das entidades presença nesta reunião que discutirá essas questões e tirará encaminhamentos a serem aprovados em nossa plenária mensal na Câmara Municipal  .
O FAS histórico e que inclusive conta na sua executiva com os 2 sindicatos (o patronal e dos trabalhadores) , será que a SMADS prefere negociar com esse grupo pequeno e sem expressão política relevante por terem posições menos critica em relação a uma proposta que não atende aos trabalhadores nem as necessidades da Assistência Social em oferecer serviços cada vez melhores aos nossos usuários?
Vários de nossos companheiros nos relataram que receberam convocações para atividades com o logo do FAS, não se engane ! As atividades do Forum sempre serão divulgadas pelos canais de comunicação do FAS de sempre! Facebook, E-mail do "FAS COMUNICA" e BLOG .

Feito os esclarecimentos segue os dados da Reunião da Executiva Ampliada .

DATA: 29/08/2016 - segunda-feira
Horário: 9:00 ate as 11:40
Local :Rua Gonçalves Crespo, 324, Tatuapé/SP ( Proximo a Estação TATUAPÉ DE METRÔ)

Contamos com a presença de todos!


Executiva :

Francis Larry
William Lisboa
Darcy Diago Finzetto
Maria Gusmão
Simone Bicudo
João Carlos
Ester Francisco

MANIFESTO FAS SOBRE AS ELEIÇÕES EM 08/08/2016

São Paulo,09 de agosto de 2016





Caros amigos fazedores da assistência social da Cidade de São Paulo
.
Viemos através deste comunicado, informar e esclarecer o que ocorreu na data de ontem, 08 de Agosto de 2016, data em que aconteceu a eleição do Fórum de Assistência Social da Cidade de São Paulo.

Sabemos que o FAS é legítimo e regimentalmente um espaço de diálogo, de intercâmbio de informações,  de articulação e de ações da sociedade civil em defesa da Política Pública de Assistência Social na cidade de São Paulo, e que está aberto à participação dos usuários, trabalhadores e organizações da área da Assistência Social, assim como, de todas as demais pessoas, organizações e movimentos interessados na Política Pública de Assistência Social.

Ocorre que a plenária desta data, foi tomada por grupos de algumas poucas entidades que tem como foco, monopolizar ações que são democráticas e articuladas e que devem ser debatidas por fazedores legítimos da Assistência Social que tem participação efetiva em plenárias passadas.

O artigo 7º do Regimento Interno reza o seguinte:
Artigo 7º. Para ter direito a voto nas Reuniões Plenárias do FAS, as organizações, movimentos, trabalhadores e usuários devem estar cadastrados junto ao FAS, mediante assinatura da ficha de adesão, a qual constará a concordância do pretendente com as condições estabelecidas no parágrafo único do artigo 6º deste Regimento.

Desta forma, ao nos depararmos com um contingente de pessoas que não é costumeiro em nossas plenárias, tão pouco frequentes, é no mínimo estranho e inusitado.
Tal fato fez com que nos deslocássemos do 1º andar da Câmara Municipal (Plenarinho) logo na primeira chamada e, com muito custo, conseguimos o salão nobre do 8º andar para iniciaremos a pauta do dia, ainda assim centenas de pessoas ficaram de fora , pois, não havia espaço para todos.

Pois bem, a senhora Sônia iniciou a plenária agradecendo o ano em que esteve como Coordenadora do FAS e fazendo um balanço da gestão que ora se findara e passou a palavra para a Comissão Eleitoral.
Um orientador socioeducativo divulgou um novo movimento que nasceu em meio a tantas angústias pautadas no FAS e no dia a dia deste seguimento de trabalhadores da assistência social.

Em seguida, a comissão eleitoral, na tentativa de organizar o pleito de forma rápida para iniciar a eleição, foi abordada e questionada por membros da então executiva do FAS (membros e representantes legítimos eleitos), pelo fato de ser inviável a continuidade da eleição naquelas condições: em um espaço onde muitos membros ainda estavam fora do salão, pois não conseguiram entrar devido a lotação e outros se encontravam ainda no piso térreo tentando subir. A comissão eleitoral também foi questionada sobre a legitimidade deste pleito, uma vez que existiam muitos participantes ali que não são assíduos e tão pouco cadastrados como membros do FAS.
Mesmo assim resolveram com todo o evidente prejuízo ao processo decidiram continuar o pleito.

Em razão da falta de legitimidade e do não reconhecimento daquela plenária, a maioria dos membros da executiva, que inclusive estavam como candidatos para o próximo mandato pediram a palavra e se retiraram do 8º andar. Diga-se de passagem, membros fundadores do FAS, trabalhadores, representantes de entidades, usuários e presidentes de sindicatos das categorias que são assíduos nas plenárias do FAS. Onde foram seguidos por cerca de 320 pessoas representando diversas entidades sociais além de usuários e trabalhadores que frequentam o FAS costumeiramente e não apenas em situações específicas e pontuais.

Por este motivo, estes fazedores guerreiros, se retiraram do salão nobre, pois da forma que se apresentava a plenária muitos não conseguiriam votar e iniciaram a plenária legítima na arena externa da Câmara que foi registrada em lista de presença, fotografada e filmada aberta  publicamente para quem quisesse chegar e ver.
Porque o FAS nunca escondeu seu rosto, tão pouco se vendeu a um grupo restrito de entidades que acham que, pelo fato de possuírem inúmeros serviços ( convênios) na cidade detêm o poder sobre as deliberações da sociedade civil no que tange a Assistência Social.

O FAS não é e nunca será massa de manobra de interesses que prejudicam e não edificam o trabalho social e o atendimento aos nossos usuários.
Desta forma, na arena, foi esclarecido todo o ocorrido no 8º andar para os que ali estavam (faz-se aqui o registro de que a arena com capacidade de 320 pessoas estava tomada de trabalhadores, usuários e representantes de entidades juntamente com representantes do SIBIFIR e SITRAEMFA) e assim iniciamos de maneira verdadeira e legítima a eleição do Fórum de Assistência Social da Cidade de São Paulo para o mandato de 2016/2017.

Alguns companheiros de luta se fizeram presentes no palco e manifestaram com pesar estas manobras ocorridas no início do dia, mas se colocaram a disposição como elegíveis para um mandato provisório, até que se tenha uma nova data e local que comporte todos os membros legítimos que lá foram votar desta que é a plenária eletiva verdadeira.

Se apresentaram:

Francis Larry de Santana Lisboa
João Carlos 
Darcy Diago
Willians Lisboa 
Maria Gusmão
Simone Cortez Bicudo Ferreira 
Ester Francisco

Em seguida, foram eleitos por aclamação.

Por fim, fica nosso repúdio a todo tipo de manobra que fuja o regimento interno e que congregue interesses pessoais de algumas poucas instituições.
Registramos nosso repúdio a todo o ato de desrespeito, ameaça ou constrangimento dirigidos aos membros da executiva eleita, feita através das redes sociais, entendendo que toda a divergência de opinião tem de ser respeitosa e democrática, especialmente se considerarmos que somos militantes de uma política de garantias de direitos.

Fica também nosso compromisso de caminharmos juntos para conquistas sólidas e efetivas para as políticas públicas de assistência social, aonde nosso interesse maior sempre será o bem estar de todos, mas principalmente dos nossos usuários.



Coordenação Executiva do Fórum de Assistência Social


*Baixe o manifesto em PDF clicando AQUI

Regimento Interno do FAS

REGIMENTO INTERNO

Capítulo I –  Disposições Preliminares
Artigo 1º. O presente Regimento Interno regula a organização , o funcionamento e as competências do FÓRUM DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – FAS/SP.

Parágrafo único. Neste Regimento Interno o Fórum da Assistência Social da Cidade de São Paulo – FAS/SP é simplesmente designado por FAS.

Capítulo II –  Constituição, Finalidade , Objetivos e Duração

Artigo 2º. O FAS iniciou em 10 de janeiro de 1993 e é constituído por usuários, trabalhadores e organizações da área da Assistência Social, assim como, de todas as demais pessoas, organizações e movimentos interessados na Política Pública de Assistência Social.

Artigo 3º. O FAS é um espaço de diálogo, de intercâmbio de informações,  de articulação e de ações da sociedade civil em defesa da Política Pública de Assistência Social na cidade de São Paulo.

Artigo 4º. O FAS, com base na Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), tem por objetivo a defesa da Política Municipal de Assistência Social da cidade de São Paulo, em benefício da população demandatária da mesma, através das seguintes ações:
Ø  Articulação com o Conselho Municipal de Assistência Social do município de São Paulo – COMAS para defesa da Política de Assistência Social e realização das Conferências Municipais de Assistência Social;
Ø  Articulação e integração com os Fóruns Regionais de Assistência Social do município de São Paulo;
Ø  Articulação e intercâmbio de informações com os demais Conselhos e Fóruns de Políticas Públicas nos âmbitos municipal, estadual e nacional;
Ø  Apoio ao processo de eleição dos representantes da sociedade civil para o COMAS, mobilizando, juntamente com os Fóruns Regionais, os usuários e trabalhadores da área da Assistência Social e as organizações que compõem a rede de proteção social da cidade;
Ø  Discussão dos assuntos relativos à Política de Assistência Social e sua operacionalização na cidade de São Paulo;
Ø  Discussão dos assuntos de interesse dos usuários da Assistência Social e da rede de proteção social da cidade de São Paulo e encaminhamentos necessários;
Ø  Criação de um sistema de comunicação, para manter a comunidade (organizações, trabalhadores e usuários da área da Assistência Social) informada, motivando-a a participar do FAS ;
Ø  Promoção de debates, seminários, audiências públicas, estudos e campanhas em defesa  da Política de Assistência Social;
Ø  Elaboração de documentos aprovados em Plenária, encaminhamento aos órgãos competentes e acompanhamento.

Artigo 5º. O prazo de duração do FAS é indeterminado.

Capítulo III –  Participação
Artigo 6º. O FAS está aberto à participação dos usuários, trabalhadores e organizações da área da Assistência Social, assim como, de todas as demais pessoas, organizações e movimentos interessados na Política Pública de Assistência Social.

Parágrafo único. Pode integrar o FAS qualquer pessoa física ou jurídica segundo o artigo 6º , mediante a concordância com este Regimento, preencha as condições nele estabelecidas e se disponha a contribuir e colaborar para a realização dos objetivos deste Fórum.

Artigo 7º. Para ter direito a voto nas Reuniões Plenárias do FAS, as organizações, movimentos, trabalhadores e usuários devem estar cadastrados junto ao FAS, mediante assinatura da ficha de adesão, a qual constará a concordância do pretendente com as condições estabelecidas no parágrafo único do artigo 6º deste Regimento.

Artigo 8º.  O membro participante poderá solicitar, a qualquer momento, o seu desligamento do FAS. O pedido deverá ser dirigido à Comissão Executiva, devidamente justificado, e será levado ao conhecimento dos demais membros deste Fórum em Reunião Plenária.
O desligamento poderá ocorrer também por decisão dos membros em Reunião Plenária, na hipótese de descumprimento, por parte do membro participante, das obrigações assumidas. Neste caso, a solicitação de desligamento será apresentada pela Comissão Executiva ou por, no mínimo, um quinto dos membros participantes.

Capítulo IV –  Organização e Funcionamento
Artigo 9º. O FAS tem a seguinte estrutura básica:
I. Reuniões Plenárias, espaço de realização do FAS;
II. Comissão Coordenadora, órgão de coordenação do FAS;
III. Comissão Executiva, órgão gestor do FAS;
IV. Comissões Temáticas, órgãos auxiliares do FAS;
V. Grupos de Trabalho, órgãos auxiliares das Comissões do FAS.
    
Artigo 10º. I - As Reuniões Plenárias são instâncias deliberativas, constituída de todos os membros participantes. As Reuniões Plenárias serão Ordinária ou Extraordinária.

II - A Reunião Plenária Ordinária será mensalmente, segundo calendário definido pela Comissão Executiva, aprovado pelos membros participantes em Reunião Plenária.

III - A Reunião Plenária Extraordinária poderá ocorrer a qualquer momento por convocação da Comissão Executiva ou por membros participantes, aprovada em Reunião Plenária.

IV - A convocação para as Reuniões Plenárias dar-se-á via internet, dirigido ao endereço do membro participante, com indicação da data, horário, local e Ordem do Dia. A correspondência deverá ser enviada com antecedência mínima de 05 (cinco) dias.

Parágrafo único. As Reuniões Plenárias ordinárias atualmente acontecem toda segunda 2ª.feira do mês na Câmara Municipal de São Paulo ou, na impossibilidade, em espaços públicos ou privados previamente agendados. As Reuniões Plenárias extraordinárias são convocadas em regime emergencial, informando-se dia, horário, local e pauta. As Reuniões Plenárias têm por objetivo deliberar sobre todas as questões pertinentes ao FAS, conforme estabelecido no artigo 4º. deste Regimento Interno.

Artigo 11º. São atribuições dos membros nas Reuniões Plenárias:
a)     Opinar e deliberar sobre todos os assuntos concernentes aos trabalhos do FAS.
b)      Aprovar o Plano de Trabalho e o Orçamento Anual do FAS;
c)      Aprovar o Relatório de Atividades Anual e a prestação de contas;
d)     Aprovar e modificar o Regulamento Interno e o procedimento de adesão dos membros participantes;
e)     Aprovar a admissão de novos membros participantes, bem como o desligamento dos que não estejam cumprindo satisfatoriamente as suas obrigações junto ao FAS.
f)      Eleger os membros da Comissão Coordenadora e Executiva do FAS.

Artigo 12º. A Comissão Coordenadora, que tem como objetivo  coordenar as ações do FAS e encaminhar as deliberações das Plenárias, é formada por representantes da sociedade civil do município de São Paulo, sendo: 2 do Núcleo Histórico do FAS; 2  de cada Fórum Regional/Pólo/Coletivo da  área da Assistência Social, indicados pelos mesmos, e  2 indicados pela Plenária do FAS. A Comissão Coordenadora indica quais dos seus membros devem compor a Comissão Executiva nas funções de: Coordenador Geral,  Coordenador Adjunto,  Secretário Geral, Secretário Adjunto, 1º Tesoureiro e 2º Tesoureiro; indica também, o Coordenador Titular e o Coordenador Suplente de cada uma das Comissões Temáticas.
Parágrafo 1º.  Os Fóruns Regionais/Pólos/Coletivos da área da Assistência Social do município de São Paulo podem, a qualquer tempo, indicar seus representantes para compor a Comissão Coordenadora.
Parágrafo 2º.   A cada dois anos, os membros que compõem a Comissão Coordenadora devem ser renovados e/ou referendados pelos responsáveis pelas indicações.

Parágrafo 3º.    A Comissão Executiva tem mandato de um ano e seus membros têm direito a uma recondução na mesma função.

Parágrafo 4º.   As Comissões Coordenadora e Executiva se reúnem em conjunto, mensalmente e sempre que for necessário.

Artigo 13º. As Comissões Temáticas são coordenadas por um membro da Comissão Coordenadora  e formadas por pessoas escolhidas ou referendadas pela Plenária do FAS :
I.  Comissão de Comunicação, com o objetivo de elaborar o boletim informativo, manter o site, etc;
II. Comissão de Políticas Públicas / Articulação, com o objetivo de trazer para o FAS as informações e
     discussões relativas às demais Políticas Públicas com interface com  a Assistência Social;
III. Comissão de Sustentabilidade, com o objetivo de viabilizar recursos para as atividades do FAS.

Artigo 14. Os Grupos de Trabalho têm por objetivo assessorar a Comissão Executiva e/ou as Comissões Temáticas, sendo formados por pessoas capacitadas para o trabalho necessário, por prazo determinado. Deverão apresentar proposta que defina e expresse com clareza a sua finalidade, objetivos e resultados esperados.

Artigo 15. Os membros da Comissão Executiva e os coordenadores das Comissões Temáticas têm as seguintes competências:
I. Coordenador Geral
-          acompanhar e coordenar as Comissões Executiva e Coordenadora;
-          coordenar as Reuniões Plenárias do FAS;
-          representar o FAS junto à sociedade civil e aos órgãos públicos;
-          assinar a documentação do FAS junto com o Secretário Geral;
-          criar Grupos de Trabalho quando necessário.

II. Coordenador Adjunto
-          colaborar com o Coordenador Geral e substituí-lo nas suas ausências e impedimentos.
-          Planejar, coordenar e acompanhar as atividades desenvolvidas pelos setores sob a sua responsabilidade direta.
-          Propor o aprimoramento dos serviços realizados pelos membros participantes do FAS, através da realização de seminários, cursos, oficinas, dentre outras ações.

III. Secretário Geral
-          elaborar os relatórios das Reuniões Plenárias e da Comissão Executiva do FAS;
-          elaborar documentos tirados em Plenária para encaminhamento;
-          assinar  juntamente com o Coordenador Geral os ofícios e demais documentos do FAZ, bem como realizar os devidos encaminhamentos.
-          Assessorar a Coordenação Executiva e Coordenadora.

IV. Secretário Adjunto
-          colaborar com o Secretário Geral e substituí-lo  nas suas ausências e impedimentos.

V. 1º Tesoureiro
-          administrar os recursos financeiros do  FAS;
-          apresentar à Comissão Executiva relatório circunstanciado, sempre que houver movimentação financeira.
-          Planejar a expansão do FAS e propor a implantação de ações, parceiras e outras iniciativas para o desenvolvimento deste Fórum.

VI. 2º Tesoureiro
-          auxiliar o 1º Tesoureiro nas suas atribuições e substituí-lo nas suas ausências e impedimentos.

VII. Coordenador de Comissão Temática Titular
-          coordenar a Comissão Temática sob sua responsabilidade;
-          apresentar relatórios à Comissão Executiva com os resultados, propostas e/ou pareceres da Comissão Temática;
-          criar Grupos de Trabalho quando necessário.

VIII. Coordenador de Comissão Temática Suplente
-          substituir o Coordenador da Comissão Temática Titular nas suas ausências e impedimentos.

Artigo 16. A documentação do FAS fica sob a responsabilidade de uma Organização Social Guardiã, indicada pela Comissão Coordenadora.

Parágrafo único.  Cópia da documentação fica sob a responsabilidade do Secretário Geral.

Capítulo V – Disposições Gerais
Artigo 17. Os casos omissos neste Regimento Interno serão resolvidos pela Plenária do FAS.

Artigo 18. Este Regimento Interno entra em vigor na data de sua aprovação em  Reunião Plenária do FAS, podendo ser alterado apenas em nova Reunião Plenária, especialmente convocada para deliberar a respeito. Será registrado em Cartório.



São Paulo, 10 de novembro de 2008.



Eleição da Executiva do FAS em 08/08/2016!


No dia 08/08/2016 na Câmara Municipal de São Paulo 1º andar a Partir das 9:00 horas a plenária do FAS terá como única pauta a eleição da nova Coordenação executiva do fórum.
A atual executiva ( Sonia Vicentini, Lédio Milanez , Francis Lisboa , Maria Gusmão, Darcy Diago e Ana Santos) assumiram em 10/08/2015 e conforme o regimento interno cumpriram 1 anos de gestão.
Esse é um momento importante para o coletivo e sua presença nesse momento é muito importante para eleger uma nova coordenação que dê continuidade as lutas realizadas pelo FAS. Venha, participe e divulgue!


* Atualização

Atenção !!!
Após uma tentativa frustrada de 3 entidades de lotar a plenária do FAS e ganhar as eleições fora do que determina o regimento interno , a plenária legítima do Fórum elegeu a seguinte Coordenação Executiva :
Francis Larry de Santana Lisboa
João Carlos
Darcy Diago
Willians Lisboa
Maria Gusmão
Simone Cortez Bicudo Ferreira
Ester Francisco
Logo mais a Executiva do FAS soltará uma nota sobre o ocorrido na data de hoje . Na paginá do FAS há o vídeo da Assembléia de eleição (que foi transmitida ao vivo na pagina do FAS no FACEBOOK) Assistam e divulguem.







Defenda o orçamento da Assistência Social na sua região!


Participe das audiências públicas em sua região para elaboração da proposta de Lei Orçamentária Anual do Município.
Ajude a defender o orçamento da Assistência Social na sua região! Organize-se e compareça! 

Caso prefira baixe o calendário das audiências em PDF clicando aqui .



Ata Reunião com Prefeito Fernando Haddad




No dia 22/07/2016 após ato publico em defesa do SUAS na cidade de São Paulo, às 14h30 a Comissão de Negociação do Fórum de Assistência Social , foi recebida pelo Prefeito Fernando Haddad.
A mesa foi composta com Prefeito, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social representada por Cristina Margareth de Souza Cordeiro, Secretária Adjunta e o Secretário Municipal de Finanças e Desenvolvimento Econômico o Senhor Rogério Ceron de Oliveira.
A Coordenadora do FAS, Sonia Vicentini Fernandes ressaltou sobre o ultimo ato, a importância das lutas e da dificuldade em ser atendida pelo Prefeito, ainda, destacou três importantes demandas:
- Decreto que proporciona a verba de humanização e estabelece % de reajuste dos convênios;
- Reajuste 2016 e Regulação acerca do déficit de ano anterior que corresponde a 1%, mais 4% que totaliza em 5%, para incorporação ao reajuste cedido em 2016, além da verba de humanização e os 14,5% estimados como dissídio deste ano;
 - Decreto do Marco Regulatório.
Em resposta, o Prefeito fala das mudanças nas áreas de Transporte, Educação e Assistência Social, justificando as dificuldades da prefeitura.
No transporte o passe livre estudantil foi uma perda dentro do orçamento que atingiu um gasto com o valor do tamanho da Assistência Social.
Foi uma perda de 7% de queda na arrecadação, 3,5% ao ano, sendo este no ano passado e o restante neste ano.
“Estamos vivendo dias difíceis, o problema grave hoje é por ser o ultimo ano da gestão, perdemos um mandato de presidência da republica e vou ser franco estou sendo processado pelo fato da ciclovia e por ter dado trote.Quando você fala a verdade não tem que temer, temos como assumir um compromisso em 2017 falei com a Maria Gusmão, sobre o decreto que esta sendo viabilizado juridicamente, pois tenho que saber se pode ser assinado... Pois tudo que ocorre neste momento pode ser considerado como improbidade administrativa sobre a lei de responsabilidade fiscal. A gestão das finanças hoje é mais rígida e exigem muitas regras.O decreto do marco regulatório esta pronto, mas houve alterações de alguns artigos que impactaram como a questão da educação que não realiza  audiência e a assistência. Portanto vai para consulta publica, o FAS sugere que seja implantado até meados de setembro” (SIC).
Em seguida, Maria Aparecida Nery representante do Sindicato dos trabalhadores ( Sitraemfa), pede a palavra e diz que o sindicato não abrirá mão do reajuste e que se a questão for a dissídio coletivo a prática do tribunal é de conceder aumento do índice inflacionário do período acrecido de 1,5 % .
Representate do Simbifir (Sindicato Patronal) Dr. Sandro lembra que as entidades já arcam com uma defasagem de 5% do reajuste do ano anterior e que qualquer acrescimo neste ano comprometerá ainda mais a viabilidade financeira das Orgnanizações que mantém convênio com SMADS.
Darcy Diago Finzetto, membro da Executiva do FAS e representando também o Fórum de Educação Infantil - FEI , informa que dia 15/08 foi convocado pelos dos fóruns (FEI e FAS) uma audinência pública para tratar do tema dos reajustes dos convênios e avaliar os impactos da atual situação.
O Prefeito diz: “que trabalhará profundamente na situação vivenciada pela assistência social, confia nas Entidades, nos Sindicatos e pede três dias para responder diretamente ao FAS, pediu que todos refletissem sobre a construção de uma ponte para ultrapassar 2017, pois esta otimista quanto a saída da crise e que será outro ano.


Executiva FAS/SP




Reunião com Prefeito Fernando Haddad hoje 19/07

Hoje o prefeito Fernando Haddad Recebeu a Executiva do FAS ( Presentes Sonia e Francis) e membros da Executiva Ampliadas e representantes de organizações .
Prefeito ouviu as reivindicações e disse que estudará as questões com o Secretário de Finanças e que no dia 22/07 dia do Ato organizado pelo FAS nos atenderá novamente com alguma devolutiva.

Abaixo algumas fotos e um trecho em vídeo gravado da reunião com cerca de 10 minutos:

video











ATO PÚBLICO EM DEFESA DO SUAS NA CIDADE DE SÃO PAULO!

DIA 22/07 ÀS 9:00 HORAS HAVERÁ UM ATO PÚBLICO EM DEFESA DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL -SUAS NA CIDADE DE SÃO PAULO. O FAS CONVOCA USUÁRIOS, ENTIDADES E TRABALHADORES A LUTAR CONTRA A PRECARIZAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO, PELO REAJUSTE DOS CONVÊNIOS, QUE GARANTA UM ATENDIMENTO DIGNO A POPULAÇÃO DE SÃO PAULO.
PREFEITURA EM NOSSO ÚLTIMO ATO NOS RECEBEU COM DESCASO E DESATENÇÃO. VAMOS MOSTRAR A FORÇA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL E A GARRA DE NOSSA MILITÂNCIA . COMPAREÇA E DIVULGUE!
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!

Endereço: 


 
Rua Líbero Badaró, 569, São Paulo - SP, 01009-000, 



PLENÁRIA ABERTA DO FAS DIA 11/07 EM FRENTE A SMADS.



O FAS Fórum da Assistência Social SP  no cumprimento das deliberações da Ultima plenária , vem convocar trabalhadores , usuários e organizações sociais para a PLENÁRIA ABERTA dia 11 DE JULHO às 9:00 na frente da SMADS, com sede na Rua Libero Badaró, 569 Centro. Sua presença e participação é MUITO IMPORTANTE! 
Pauta - Reajustes convenio / 2016 
Verba Adicional 2016 
Indicação para Comissão Eleitoral para próxima Gestão do FAS 2016/2017 

A nossa luta é o que garante a política pública nesta Cidade. Historicamente nosso gritos e bandeiras ecoam para a sobrevivência dos nossos serviços e atendimentos na área da Assistência Social e consolidação do SUAS, por isso não deixe de vir conosco, traga seus pares , reivindicações e bandeiras e juntos mais uma vez nas Ruas .


Confirme sua presença no evento criado via Facebook clicando aqui








MP vai investigar prefeitura de SP por atendimento a pessoas em situação de rua

Elaine Patricia Cruz - Repórter da Agência Brasil
O Ministério Público de São Paulo abriu um inquérito civil para investigar os serviços prestados pela prefeitura de São Paulo à população em situação de rua. O objetivo é apurar se estão sendo assegurados atendimento e proteção a essa população nos meses mais frios, especialmente quando as temperaturas baixam a patamares inferiores a 13 graus Celsius.
O foco da investigação é o Plano de Contingência da prefeitura para este ano, que procura garantir o enfrentamento das baixas temperaturas pela população em situação de rua por meio de serviços assistenciais.
Desde a última quinta-feira (9), quando a capital registrou temperaturas perto de zero, seis pessoas em situação de rua morreram em São Paulo. As causas das mortes ainda estão sendo investigadas, mas a suspeita é que a causa tenha sido o frio.Segundo o Ministério Público, os óbitos serão investigados no âmbito criminal.

Leia a matéria completa :
http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-06/mp-vai-investigar-prefeitura-de-sp-por-atendimento-pessoas-em-situacao-de-rua


ASSEMBLÉIA SITRAEMFA DEFINE 16% DE REAJUSTE !


Assembleia de trabalhadores (as) define 16% de reajuste !

Leia a matéria completa no site do SITRAEMFA .





  * Foto retirada do site do SITRAEMFA.

Plano Municipal de Assistência Social -PLAS- 2014/2017

Está disponível a versão final do PLAS - Plano Municipal de Assistência Social 2014-2017

Faça o download clicando aqui !
!

ATA REUNIÃO COMISSÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DO FAS



A Comissão de Politicas Publicas do Fórum de Assistência Social do Município de São Paulo, chama para uma proposta de construção e reformulação das portarias 46 e 47 , que dispõe sobre a tipificação da rede socioassitencial, regulação de parcerias e a referencia de custos dos serviços  operados por meio de convênios  respectivamente.
Este trabalho foi iniciado por esta comissão em 2013, e não concluído, por diversos motivos.
As portarias foram publicadas em 2010, e muitas alterações já foram feitas por publicações de diversas portarias, o que dificulta o entendimento atual, além de a realidade dos serviços já serem outras tendo em vista os anos passados.
Esclarecimentos, sobre as discussões propostas pelo GT.
Alteração do quadro de RH, Carga Horaria de RH, Horário de funcionamento dos serviços, verba de humanização, inclusão da obrigatoriedade do dissidio em portaria, reajuste de anexo anualmente, oficinas, horas técnicas e papel da supervisão técnica e etc.
Precisamos de informações sobre os serviços abaixo, quem quiser contribuir com as sugestões de alteração enviar e-mail com as alterações até a data de 17/06/2016
Centro de Acolhida Especial para Idosos
Instituição de Longa Permanência para Idosos
Serviço de Medida Sócio Educativa
Serviço de Proteção Social as Crianças Vitimas de Violência
Serviço de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes
Centro de Acolhida Especial para Famílias
Núcleo de Proteção Jurídica

E-mail: politicaspublicas.fas@gmail.com